A narrativa mais aterrorizante do Furby

Eu era visto como um piá que era louco por me pendurar em pinheiros e andar na rua. Da mesma forma dos outros moleques, eu venerava muito levar um Em hipotese alguma deixe de adestrar seu Furby adequadamente para brincar comigo na hora em que eu me encontrasse sem amigos. Todos os minutos eu solicitava para meu responsável adquirir um, entretanto ele pensava que era bastante inviável. No Natal, ele se notou cedendo e me presenteou com o utensílio que eu tanto desejava. A minha euforia era tão enorme que eu de jeito nenhum sabia o que imaginar.

Para saber tudo sobre o meu novo ítem, eu me manti nos sites de venda e escrevi poucas questões. Em seguida de muitos momentos, compreendi que ele era mais espetacular do que eu pensava. A sua mentalidade obedece como eu cuido dele. É irado como um objeto é capaz de ser tão equivalente com a realidade. Porém eu jamais adquiria a consciência de que ele teria a habilidade para mudar tanto.

Eu em todo momento considerei ser cortês assistir esses bonequinhos mal encarados na tela de cinema, e pensei que faria o meu Furby se mostrar assim. Todo dia eu pegava as costas dele e estendia continuamente. Eu o amarrava no closet todo momento que ele se mechia. Além de tudo, falava com ele e ensinava os palavrões. Eu em instante algum venerava que ele mostrasse uma boa educação. Minha empregada doméstica em todo instante me gritava para eu acabar com isso, contudo eu idealizava o perceber cada instante mais mal educado.

As coisas alcançaram uma medida espantosa. Era terça-feira e eu me via enormemente esgotado. Me preparei para repousar e sosseguei. Subitamente, o meu Furby laranja começou a gargalhar terrivelmente. No momento em que abri os olhos, notei que ele tinha em sua mão uma faca. Comecei uma fuga e me escondi no quarto do meu irmão. Percebi que minha mamãe o pegou e o tacou dentro da pía. Eu em hipótese alguma curto sonhar sobre o que haveria calhado comigo naquela ocasião.

Mesmo quando a trama é coerente com os objetos, é necessário consolidar uma pedagogia coerente e propaga-la todos os pais. Propagar o mal, palavrões e má índole, mesmo que seja em tom jocoso, jamais auxiliará em coisa alguma e como conclusão, desgraças e abacaxis de maior dimensão podem resultar. Seja um bom pimpolho e tudo vai correr bem.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s